Peritos do Instituto de Criminalística de Alagoas criam Projeto Integra

O que era um simples café da manhã realizado mensalmente pelo Núcleo de Documentoscopia do Instituto de Criminalística se transformou em um projeto inovador lançado na manhã desta quarta-feira (22), na sede do IC. Batizado de ‘Projeto Integra’, o plano foi concebido para otimizar a integração profissional dos peritos dos diversos núcleos do órgão.

A ação será desenvolvida uma vez por mês, com apresentações de casos de exames periciais realizados em locais de crime e nos laboratórios do IC. Paralelamente a estes encontros, a coordenação do projeto desenvolverá treinamentos, palestras, workshops e cursos de qualificação profissional para os peritos de Alagoas.

Participaram do lançamento as Gerências de Perícias Internas, Externas e de Laboratório, representadas pelas equipes de Documentoscopia, Balística, Informática, Identificação Veicular, Química e Toxicologia, Biologia e DNA. Um perito de cada setor foi nomeado orador para expor aos demais peritos, os serviços oferecidos, os tipos de exames realizados, os avanços dos últimos meses e a produtividade de laudos.

Segundo Milena Testa, perita coordenadora da DOC, o ‘Projeto Integra’ nasceu da necessidade de buscar uma maior conexão e uniformidade entre as equipes de externa, interna e laboratório, viabilizando alternativas e avanços para a perícia alagoana, por meio de treinamento, qualificação profissional e a aquisição de novos equipamentos como a chegada do VSC que trouxe uma grande evolução na qualidade do trabalho da DOC.

Para o perito Nicholas Passos, orador da externa, esse tipo de ação é muito importante porque promove o intercâmbio de conhecimento, permitindo aos integrantes do IC conhecer os exames que os setores estão aptos a fazer e que poderão contribuir para a elaboração de laudos uns dos outros, principalmente com a evolução da tecnologia, atingindo a meta da perícia que é fazer justiça pela prova técnica.

Wellington Costa, perito criminal do Núcleo de Informática, foi um dos que apresentaram novidades. Ele explicou que nos últimos cinco meses houve uma evolução significativa com a aquisição de novos softwares e uma estação forense com alto poder de processamento, que otimiza a realização de exames.

Avanços

Os peritos Rosana Coutinho e Ken Ichi Namba apresentaram as conquistas da Gerência de Perícias de Laboratório. Vários equipamentos foram adquiridos através de convênio com a Senasp, um terço deles está em funcionamento e o restante aguarda a conclusão da obra do laboratório de Biologia para serem instalados. Outra novidade é a expectativa da doação de R$ 1 milhão em equipamentos pelo Ministério da Justiça para a montagem de um laboratório de genética forense.

Na área de balística, o perito criminal Paulo Rogério Ferreira falou do papel dos exames de funcionamento, eficiência e de comparação balística realizados para a comprovação de crimes contra a vida. A equipe da balística destacou ainda o exame metalográfico que permite a revelação de números de série e outras gravações latentes em arma de fogo, e também a chegada do sistema Sisbala, onde será alimentado um banco de dados a partir de padrões produzidos por armas de fogo.

O primeiro dia do integra foi encerrado pelo perito Nivaldo Cantuária que falou das suas experiências do núcleo de perícias de identificação de veículos que atende todo o Estado. O projeto tem apoio da Associação Alagoana de Peritos em Criminalística (AAPC).





Comentários

Facebook