Equipamento permite reconstruir parte de projétil deflagrado

Para proporcionar maior precisão aos exames de comparação balística, peritos da Politec desenvolveram um mecanismo de reversão de camisa de projéteis, que são naturalmente deformados, após o impacto oriundos de tiros produzidos por armas de fogo. Com o procedimento, é possível recuperar a forma original da 'camisa' que reveste o núcleo do projétil, facilitando os procedimentos necessários à realização de confronto balístico.

Segundo o perito criminal da Gerência de Perícias em Balística, Alfredo Jorge, quando um projétil encamisado entra em contato com tecidos do corpo humano, ou até mesmo com corpos rígidos, a sua ponta se abre em formato de pétalas e as marcas deixadas pelo cano da arma são parcialmente escondidas pela inversão destas.

“Quando o projétil passa pelo cano da arma, o raiamento do cano imprime marcas que ficam na ‘camisa’ do projétil. Sem este equipamento, apenas uma porção do corpo cilíndrico da camisa, cerca de um terço ou menos, é visível e submetido à análise. Já com esta ferramenta, conseguimos recuperar toda a forma da camisa, e assim, ampliar o campo de análise utilizado para o exame de confronto balístico”, explicou.

Ainda, conforme o perito, a ferramenta desenvolvida por ele possibilita maior precisão aos laudos, e contribui para a agilidade nos exames. “Os projéteis coletados em local de crime, ou extraídos do corpo das vítimas são trazidos para a gerência de balística juntamente com supostas armas utilizadas no crime. Aqui são feitas as coletas de projéteis-padrão para a análise de comparação microscópica com os projéteis questionados, e identificação da arma que produziu os tiros.”, pontuou.

Por meio da ferramenta é possível reconstruir camisas de projéteis deflagrados de diferentes calibres, entre eles: 32 S&WL, .38 Special, 9mm Luger, .380 Auto, .357 Magnum, .40 S&W e outros projéteis com calibres similares.

O aparelho, denominado Reversor de Camisa de Projétil, consiste de cilindros de polímero que possuem orifícios compatíveis com os calibres de projéteis a serem recuperados, e uma haste de aço inoxidável que ajuda a garantir o formato cilíndrico que o mesmo dará à camisa do projétil. Este é colocado sobre uma base (tipo copo) que irá receber a camisa após a sua recuperação.





Comentários

Facebook